{2053C180-83F4-4A47-97B8-07B9D94796B3}_Virginia1

A Congregação

Virgínia Centurione Bracelli

Uma história de ontem para os dias de hoje…

Virgínia Centurione Bracelli nasceu em Gênova aos dois de Abril de 1587, filha de Giorgio Centurione e Lélia Spinola, ambos pertencentes à antiga nobreza da cidade. Cedo sentiu inclinação para o claustro, mas teve que submeter-se à inflexível vontade do pai que a quis esposa de Gaspare Bracelli, na idade de quinze anos.

Gaspare era um jovem de família nobre e rica, mas que devido às suas más inclinações, consumiu sua juventude em apenas cinco anos.

Gaspare faleceu aos treze de junho de 1607 e, no mesmo dia, Virgínia, com o voto de perpétua castidade, fez Dom total e irrevogável de todo o seu ser a Deus. Dedicando-se em seguida inteiramente às obras de beneficência, à penitência, ao trabalho, à educação de suas filhas.

O “Esposo Divino” manifestou-lhe ser sua vontade que servisse aos pobres. Ela obedeceu imediatamente; consagrou seu tempo a serviço das crianças abandonadas, dos velhos e dos doentes; colocou à disposição suas próprias rendas e criou escolas para a educação e aprendizagem das crianças pobres. Depois do casamento das filhas, dedicou-se inteiramente aos pobres de Jesus. Iniciou acolhendo em sua própria casa uma menina abandonada na calçada rua. Esta foi a pequena semente que se transformou em planta robusta, especialmente nos tempos tristes de guerra e de agitação na Itália.

As várias obras por ela fundadas acharam seu ponto de convergência na Obra do Refúgio, instituto destinado a receber numerosas jovens e a se perpetuar nos séculos. Faleceu em conceito de santidade aos quinze de dezembro de 1651. A fama de sua santidade tornou-se mais viva quando, aos vinte de setembro de 1801, seu corpo foi encontrado intacto, ainda flexível como se estivesse adormecida. Desde então os prodígios e os sinais se multiplicaram, quase expressão manifestação da vontade de Deus que queria glorificar esta sua serva.

Hoje, como grãos de mostarda do Evangelho, a congregação cresce e se expande pelo mundo. As irmãs trabalham na Itália, em Israel, na Argentina, no Brasil, na África, nas Filipinas, em El Salvador, na Polônia e em Gênova.

Auxiliadas por educadores leigos, as Irmãs dão continuidade à obra educacional iniciada por Virgínia Centurione Bracelli.